INVESTIGAÇÃO LIGADA AO AZULEJO

ESTUDOS DE AZULEJARIA

A coleção Estudos de Azulejaria compõem-se de dois grandes núcleos de textos: um conjunto de publicações do final do século XIX e início do século XX; e diversos estudos inéditos, realizados pela equipa de investigação deste projeto, a patir da análise do conjuntos de textos e ensaios da Autoria do Engº João Miguel dos Santos Simões,

Para além destes, apresentam-se também outros estudos recentes publicados sobre a temática da azulejaria, sejam eles ou não da autoria da equipa de investigadores que originalmente ligada ao projeto DigiTile.

O HISTORIADOR DE AZULEJARIA

COLEÇÃO SANTOS SIMÕES

A coleção Santos Simões resulta, em primeiro lugar, do trabalho desenvolvido pela Brigada de Estudos de Azulejaria; em segundo, dos textos e notas inéditos que este investigador produziu no âmbito do que, em carta de 25 de Janeiro de 1957, propunha à Fundação Calouste Gulbenkian, ou seja, a elaboração do Corpus da Azulejaria Portuguesa e ainda das várias atividades de conferencista que foi desenvolvendo.

A concretização deste projeto desenvolveu-se durante 13 anos, tendo terminado em 1970.

«O azulejo é uma das expressões mais fortes da cultura em Portugal»

PAULO R. HENRIQUES

AZULEJARIA E CERÂMICA PORTUGUESAS ONLINE

SOBRE A BIBLIOTECA DIGITAL

A azulejaria, enquanto expressão maior de uma certa tradição e sensibilidade artísticas portuguesas, deixou e continuará a deixar múltiplos traços na sociedade portuguesa ao longo do tempo.

De entre essa multiplicidade possível de traços, a Biblioteca DigiTile apresenta as coleções especiais sobre esta temática que fazem parte dos fundos da Biblioteca de Arte da Fundação Calouste Gulbenkian, bem como estudos contemporâneos sobre essas coleções e, em geral, sobre as temáticas da Azulejaria e da Cerâmica Portuguesas.

NÚCLEOS DE ARTE E HISTÓRIA DA AZULEJARIA

LISTA DE COLEÇÕES